Chips auto-apagáveis podem ajudar na detecção de produtos adulterados

Essa realmente é novidade pra mim. Pesquisadores desenvolveram uma maneira de detectar produtos adulterados ou falsificados. Eles criaram chips auto-apagáveis que podem ajudar a detectar e repelir a adulteração do produto ao mostrar mudanças visíveis.

Chips de auto-apagamento para sistemas antifalsificação

Pesquisadores da Universidade de Michigan desenvolveram chips auto-apagáveis que acreditam ter um papel importante na detecção de produtos adulterados/falsificados.

Estes chips podem conter certas mensagens, como um código de barras, que desapareceriam quando entram em contato com a luz. Portanto, se o usuário final não encontrar nenhuma mensagem no chip, saberá que o produto foi violado anteriormente.

Chips auto-apagáveis podem ajudar na detecção de produtos adulterados
Chips auto-apagáveis podem ajudar na detecção de produtos adulterados | Pesquisador realizando os testes

Os chips são compostos basicamente por uma espessa camada de semicondutor colocado sobre uma fina camada de azobenzeno (superior ao grafeno). Este elemento exibe propriedades úteis semelhantes ao grafeno, mas ultrapassa o elemento por ser reativo à luz (optoexcitônico).

Conforme consta do paper:

A mudança estrutural reversível entre os isômeros trans e cis nas moléculas de azobenzeno (A3) é utilizada para esticar a monocamada de disseleneto de tungstênio (WSe2), afetando assim o seu gap de energia óptico. A tensão pode ser rapidamente relaxada quando exposta à luz visível ou pode ser retida a sete dias no escuro. Assim, ao utilizar a imagem hiperespectral, uma plataforma optoexcitônica auto-apagável e regravável responde às mudanças ambientais (luz / temperatura) para detectar adulteração do sistema de hardware.

O que teremos pela frente?

A ideia de utilizar estes chips parece parece ser extremamente interessante. No entanto, atualmente possui uma limitação, pois retém as mensagens por apenas sete dias. Após este período, o azobenzeno “cede” sua energia armazenada (em um processo que acelera quando exposto à luz (e o seu calor) e fica mais lento por conta do frio e da escuridão).

Este período curto atualmente (sete dias) torna o chip inadequado para aplicações em larga escala, mas pesquisas sobre como manter o tempo de retenção podem tornar realidade estas medidas contra a falsificação de produtos.

Fonte:

Self-Erasing Chips Can Potencially Help In Detecting Product Tampering

Avatar

O Analista

https://www.oanalista.io

Adoro letras verdes sob um fundo preto...